Um jardim se construiu
Não por propósito,
As flores desembestaram a crescer em torno de mim
Como se fossem partes do que sou
Todas elas coloridas
Com um brilho que eu não reconheço
Com a magia de um daqueles carnavais de quando ainda era menina...
E queriam roubar minha alma...
Engancharam-se afora,
Adentro,
Sufocaram-me...
Com seus perfumes doces...
Procurando sacar do meu peito o que não tenho...

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

4 comentários:

o alquimista disse...

Tu és tã estranhamente mágica na tua elegante forma de escrever...quem és?


Doce beijo

o alquimista disse...

Passei para te deixar um carinho

Carol Biavati disse...

Oi, Raquel! Quanto tempo!!! Vim aqui te ver. Gostei da poesia... medida perfeita. Beijo grande!!! =]

Marina disse...

nossa.....
ta bem filosofico td issso.... rs
adorei...
beijaooooooooooooooooooooooo

te mais